Rua Wilson de Almeida-Nº 259-S / Bairro Ouro Verde, Nova Olímpia, Cep:78.370-000
Fone:(65) 3332-1130 Atendimento: 07:00 às 11:00hrs e das 13:00 às 17h00 hrs

Família, escola e educando - A importância de firmar uma parceria

Hoje em dia há necessidade de a escola estar em perfeita sintonia com a família. A escola é uma instituição que complementa a família e juntas tornam-se lugares agradáveis para a convivência de nossos filhos e alunos. A escola não deveria viver sem a família e nem a família deveria viver sem a escola. Uma depende da outra na tentativa de alcançar o maior objetivo, qual seja, o melhor futuro para o filho e educando e, automaticamente, para toda a sociedade.

Não hesito em afirmar, na boa companhia de pedagogos e mestres na filosofia, que o verdadeiro protagonista da educação é o próprio educando. (Cardeal Arcebispo década de 80 SP).

A fala nos faz refletir muito diante do papel que a escola desenvolve em seu dia –a- dia com educando de diferentes potencialidades os quais também recebe educação diferenciada oferecida pela suas famílias ou pelo lugar onde vivem. Seria inconveniente reduzir a importância do grupo de crianças, adolescentes e jovens como agentes colaboradores no processo de transformação e desenvolvimento dessas potencialidades que carrega dentro de si.

O educando oferece, nesse sentido, a indispensável matéria prima de sua educação, suas faculdades espirituais, suas virtualidades, suas capacidades à espera serem desenvolvida até a maior plenitude possível. Nós educadores sempre fazemos a pergunta. Como a família lida com essas faculdades? O que se percebe é que cada vez mais a família juntamente com o nosso modelo de educação tem transferido essas responsabilidades toda para a escola e a escola por si só não consegue resolver tudo por lidar com um diferenciado cultural familiar.

Nesse sentido é necessário acrescentar que o multidimensionado crescimento das faculdades interiores não se faz de forma automática e sim ação dos outros, pessoas, grupos, ambientes, como incentivadores e orientadores. O animal pela força dos instintos, o ser humano, por ser dotado de razão e vontade, sensibilidade e afetividade, imaginação e memória, senso do bem, da beleza, da verdade e do amor,precisa de ajuda de outros seres humanos que o incentivem, mostrem e corrijam.

Diante de toda problemática do mundo em que vivemos e com tanto avanço tecnológico não é possível prever como será daqui duas décadas ou mais. Mas é possível dizer que caminhamos para momentos cada vez mais difíceis. Será que nossos educandos de hoje estarão preparadas para um futuro com tantas mudanças? O que percebemos é que não, pois a cada dia deparamos com situações novas que muitas vezes deixa-nos sem respostas. E a educação de nossos filhos como lidarmos com tantos desafios existentes?

Como poderia ficar a escola diante de tamanha responsabilidade? É necessário dizer que ela também faz parte como protagonista nesse papel de desenvolvimento quer pelos anos que o educando passa no ambiente escolar, quer pela influência marcante exercida pelos professores, quer ainda pelo fato de ser a escola encarregada de educar, instruir na tarefa difícil de alfabetizar e tirar da ignorância, desvendando segredos cujo valor o educando vai descobrindo pouco a pouco. Não podia deixar de chamar atenção na importância da família nessa caminhada árdua de inteira responsabilidade na formação de cidadão e cidadã nesse caso é possível afirmar que a sintonia entre escola e família seja mais estreita possível, pois se houver descompasso entre duas quantos os valores essenciais que devem ser transmitidos podem sofrer danos irreparáveis ao educando e consequentemente a sociedade.

Percebe-se que muitos valores têm sido transferidos da família para a escola, funções que eram das famílias: educação sexual, definição política, formação religiosa, entre outros. Com isso a escola vai abandonando seu foco, e a família perde a função. Além disso, a escola não deve ser só um lugar de aprendizagem, mas também um campo de ação no qual haverá continuidade da vida afetiva. A escola que funciona como quintal da casa poderá desempenhar o papel de parceira na formação de um indivíduo inteiro e sadio. É na escola que deve se conscientizar a respeito dos problemas do planeta: destruição do meio ambiente, desvalorização de grupos menos favorecidos economicamente, etc.

Portanto deixo aqui meu apelo a toda família a necessidade de uma parceria entre família/escola e que estas famílias ame mais s educadores que me parecem que estão supercarregados de responsabilidades, apóie mais os nossos professores que trabalham sobre uma sensibilidade tremenda em todos os aspectos, que a família procure saber realmente o papel da escola, que o aluno veja seu professor como um parceiro em sua aprendizagem ou como um colaborador em sua formação e dizer quem é responsável pela educação familiar é própria família não somos família de todos dentro por isso temos nossos limites quanto educadores. Enfim o educando quando ingressa no ambiente escolar não deixa de ser filho, irmão, amigo etc. Pensem nisso!

Valdeci Gomes de Oliveira - Professor das redes municipal e estadual de Nova Olímpia e atualmente diretor da Escola Municipal Sagrado Coração de Jesus